28/04/2017 - Hoje é o último dia do IR 2017; leia 9 respostas que ajudam na reta final.
Hoje é o último dia para entregar o Imposto de Renda 2017 (ano-base 2016). O prazo vai até as 23h59min59seg desta sexta-feira (28). Quem deixou para a última hora corre o risco de enfrentar congestionamento nos computadores da Receita Federal.


À 0h de 29 de abril já é considerado atraso, e o contribuinte terá de pagar multa de 1% do imposto devido ao mês. O valor mínimo é de R$ 165,74, e o máximo é de 20% do imposto devido.


Para não pagar a multa pelo atraso na entrega uma alternativa é entregar a declaração com dados faltando e depois retificar o mais rápido possível.


Veja 9 dicas para evitar erros da pressa:


1.Saiba quem tem de declarar o Imposto de Renda 2017

•Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2016

•Teve rendimentos isentos, não tributáveis ou tributáveis exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil

•Tem bens, como imóveis, em valor acima de R$ 300 mil


2.Siga as instruções da declaração

•Baixe o programa para fazer a declaração (IRPF 2017), (https://economia.uol.com.br/imposto-de-renda/download-do-programa/ )

•Veja este guia básico de como fazer o IR que explica quem precisa declarar, prazos, deduções, documentos e como enviar (https://economia.uol.com.br/imposto-de-renda/duvidas/como-fazer-a-declaracao-do-imposto-de-renda.htm)


3.Inclua os dependentes certos

•Podem ser declarados como dependentes, entre outros, o marido, a mulher e os filhos de até 21 anos (ou 24, caso cursem ensino superior ou escola técnica de ensino médio). Irmão, neto, bisneto, pais, avós e bisavós também podem ser, dependendo da situação.


4.Use as deduções a seu favor

•O contribuinte pode deduzir despesas para cortar o imposto a pagar ou aumentar sua restituição. Alguns exemplos: despesas com dependentes, educação ou saúde, pensão alimentícia, contribuição à Previdência Social, previdência privada, livro-caixa (despesas de profissionais autônomos), aposentadorias e pensões de maiores de 65 anos (em 2016, a parcela adicional de isenção era de R$ 1.903,98 de abril a dezembro. Os valores somados resultam na quantia de R$ 24.751,74: 12 meses mais a parcela do 13º salário), e Previdência Social do empregado doméstico


5.Cuidado com deduções proibidas

•É comum haver confusão sobre as deduções. Remédios comprados em farmácias não podem ser deduzidos. Cursinho pré-vestibular ou de línguas estrangeiras também não


6.Não deixe escapar deduções desconhecidas

•Existem deduções que muita gente desconhece. É possível descontar massagem, dentadura e até cirurgias plásticas, em certas circunstâncias


7.Fuja dos erros

•Evite os principais erros: omissão e divergência de rendimentos, digitar números errados, colocar dependentes que não podem ser, abater despesas médicas proibidas, atualizar valor do imóvel, deixar de informar pensão alimentícia ou renda de aluguel, confundir PGBL com VGBL e não declarar aposentadoria.


8.Saiba corrigir os erros

•Ao perceber que cometeu algum erro, o contribuinte deve fazer uma declaração retificadora o quanto antes para evitar cair na malha fina e eventualmente sofrer algum tipo de punição da Receita


9.Escape da multa

•Faça tudo certo e dentro do prazo, caso contrário, pagará multa pelo atraso. A multa vai de R$ 165,74 a R$ 20% do imposto devido.

Fonte notícia: https://economia.uol.com.br/